O produto ideal para o campo com a marca do agronegócio.

O produto ideal para o campo com a marca do agronegócio.

Notícias

Produtos de ótima qualidade você encontra aqui na Procampo 🤠

Temos variedades em botinas, coturno e chapéu.

Botina feita em couro e solado de borracha.
Perfeita para o homem do campo! 👨
Venha garantir a sua!

Acesse:
www.procampoimoveis.com.br
(18) 3721-1172
(18) 99723-0240
🏠 Loja física: Rua Itar Takatsu, n°21 – Jardim das Tulipas – Andradina/SP

Fertilizante orgânico – Organics Fertijan

Fertilizante orgânico – Organics Fertijan

Notícias

Fertilizante orgânico de alto valor agronômico, feito através de compostagem assistida e
aditivada, tendo como matéria prima principal esterco bovino de confinamento.

Abaixo níveis de garantia:
– Nitrogênio (N) ………….. 1,5%
– Fósforo (P2O5) ……….. 2,0%
– Potássio (K2O) …………. 1,0%
– Cálcio (Ca) ……………… 1,4%
– CTC (mín.) ……………… 120 mmol/kg
– Umidade (máx.) ……….. 30%

Fale conosco!

Agende já um orçamento.

☎️ (18) 3721-1172 , (18) 99723-0240

🏠 Loja física: Rua Itar Takatsu, n°21 – Jardim das Tulipas – Andradina/SP
www.procampoimoveis.com.br

          

Local onde é realizada a produção do composto orgânico.                           

Local onde é realizada a produção do composto orgânico.

Em 13° lugar, Brasil está longe de ser um dos países que mais usam agrotóxicos.

Em 13° lugar, Brasil está longe de ser um dos países que mais usam agrotóxicos.

Notícias

Dados do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente (Ibama), apontam que a agricultura brasileira usou cerca de 539 mil toneladas de pesticidas em 2017 com um gasto de US$ 8,8 bilhões, segundo a Associação Nacional de Defesa Vegetal (Andef). No ranking de uso por hectare, o Brasil foi o 7º, com gasto equivalente a US$ 111. O Japão, que levou a medalha de ouro, aplicou US$ 455. Já por produto agrícola produzido, o país foi o 13º, com US$ 8. O Japão, ainda em 1º, gastou US$ 95.
Vale destacar que o Japão possui área de mais de 377 mil km², o que equivale ao tamanho do Mato Grosso do Sul. Já o território do Brasil, é de 8 milhões e 500 mil km², cerca de 22 vezes o Japão.
Fonte do site : ( agrosaber.com.br)

Brasil já é o 4º maior plantador de florestas

Brasil já é o 4º maior plantador de florestas

Notícias

Neste domingo, dia 17, é comemorado o Dia de Proteção às Florestas. País avança no cultivo comercial

 As florestas plantadas no Brasil se estendem, atualmente, por cerca de 7 milhões de hectares, em sua grande maioria composta de pínus e eucalipto. Sua produção é destinada à indústria de papel e celulose, carvão vegetal, madeira serrada, produtos de madeira sólida e madeira processada, além da borracha. No próximo domingo, 17, é comemorado o Dia de Proteção às Florestas e a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) e as federações de agricultura e pecuária prestam homenagem a todos os produtores que cultivam e preservam as florestas brasileiras por meio de manejo correto e sustentável.

Além de pinus e eucalipto, espécies como seringueira, acácia, paricá, teca, araucária e pópulus também estão entre as mais cultivadas. O estado de Minas Gerais lidera em área plantada, contando 1,49 milhão de hectares, seguido por São Paulo, com 1,18 milhão, Paraná, 817 mil, Bahia 616 mil e Santa Catarina com 645 mil hectares. Juntos, estes estados abrangem 72% da superfície nacional de florestas plantadas.

Atualmente, o país é um dos maiores produtores de floresta plantada no mundo e em 4º lugar no ranking mundial dos produtores de celulose. Em 2014, a produção brasileira de celulose totalizou 16,4 milhões de toneladas. Para aumento dos plantios, ampliação e construção de fábricas, até 2020, estima-se investimentos de R$ 53 bilhões, segundo a Indústria Brasileira de Árvores (IBÁ).

Benefícios – Sistemas Agroflorestais (SAFs) são formas de uso ou manejo da terra, nos quais são combinados espécies arbóreas (frutíferas e madeireiras) com cultivos agrícolas e criação de animais, de forma simultânea ou em sequência temporal, que promovem benefícios econômicos e ecológicos.

Para o presidente da Comissão Nacional de Silvicultura e Agrossilvicultura da CNA, Walter Vieira Rezende, “o solo é o principal patrimônio do produtor rural, e os SAFs surgem como uma alternativa para otimização do uso da terra ao conciliar a produção de alimentos com a produção florestal, conservando o solo e diminuindo a pressão pelo uso da terra para o cultivo agrícola.

Áreas de vegetação sem expressão econômica ou social podem ser reabilitadas e usadas racionalmente por meio de práticas agroflorestais, agregando valor à propriedade”, conclui.

Fonte: Brasil Florestal