Pecuaristas no Norte seguem leis sócio-ambientais mas inépcia dos órgãos dificulta regularização de antigos passivos

Pecuaristas no Norte seguem leis sócio-ambientais mas inépcia dos órgãos dificulta regularização de antigos passivos

Notícias

Pecuaristas no Norte seguem leis sócio-ambientais mas inépcia dos órgãos dificulta regulariza

Frigoríficos não podem comprar animais de pecuaristas que não seguem as normas. Há empenho na cadeia para que as leis sejam atendidas, mesmo que se discuta a sua validação conceitual e ideológica. Falta de estrutura dos órgãos fiscalizadores demora em aprovar as regularizações, mantendo a ‘criminalização’ do produtor

Embargos do Ibama, lista de empresas com trabalho análogo à escravidão, sobreposição em terras indígenas e em unidades de conservação e desmatamento recente são os pontos monitorados e que estão sob a égide lãs leis.

Em caso de qualquer irregularidade notada nas fazendas, os frigoríficos não podem comprar bois, sob pena de embargo e multas. Grandes varejistas e calçadistas já exigem o cumprimento dessas medidas.

E a adesão é grande na cadeia produtiva. Mas como as questões sócio-ambientais são antigas e cumulativas no Norte, independente de sua validação conceitual, profissionais da área defendem que os órgãos estaduais e federais tenham mais estrutura para adiantarem a regularização dos passivos.

E, nesse caso, falta empenho das entidades empresariais estaduais e nacionais em cobrarem essa agilidade e também falta representatividade mais competente e de credibilidade na defesa dos produtores, para que o setor não seja atropelado pelos ambientalistas e ONGs como nos casos de pedido de moratória do Cerrado e do vandalismo em Correntina.

Por: Giovanni Lorenzon
Fonte: Notícias Agrícolas

 

Licença para porte de arma a produtores rurais é aprovada em comissão da Câmara

Licença para porte de arma a produtores rurais é aprovada em comissão da Câmara

Notícias

Licença para porte de arma a produtores rurais é aprovada em comissão da Câmara

Aprovado nesta quarta-feira (4), na Comissão de Agricultura da Câmara dos Deputados, projeto de lei (PL 6717/16) que disciplina as normas sobre aquisição, posse e circulação de armas de fogo e munições no meio rural. A proposta é de autoria do deputado federal Afonso Hamm (PP-RS), membro da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA), e cria a licença do Porte Rural de Armas aos trabalhadores ou donos de áreas rurais maiores de 21 anos.

Com relatoria do deputado federal Alberto Fraga (DEM-DF), membro da FPA, o PL ainda vai passar pelas comissões de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado e de Constituição e Justiça e Cidadania. Para uso nos limites da propriedade, a licença visa a segurança no meio rural, por meio da defesa pessoal, familiar ou de terceiros, bem como a defesa patrimonial.

Para o autor do projeto, deputado Afonso Hamm, a aprovação de hoje é uma vitória para os trabalhadores rurais que, com o aumento da criminalidade no campo, se sentem inseguros e desprotegidos. “Queremos oferecer a quem reside, trabalha e produz no campo mais segurança em meio a criminalidade que assola áreas urbanas e também rurais no país. O campo já vem sofrendo há tempos com roubos constantes de maquinas, insumos, animais, e outros equipamentos vitais para a produção rural. Estamos lidando também com a vida de milhares de famílias”, destacou o parlamentar, após a votação na Comissão de Agricultura.

Conforme o texto do PL, a licença terá duração de 10 anos e será concedida mediante apresentação documental, comprovante de residência em área rural e atestado de bons antecedentes. A arma de fogo do titular será cadastrada e registrada no Sistema Nacional de Armas (SINARM) e o proprietário deve comprovar à autoridade responsável pela emissão do porte habilidade no manejo da categoria de arma que pretende usar.

Fonte: www.fpagropecuaria.org.br

Dez aplicativos móveis úteis para os produtores rurais

Dez aplicativos móveis úteis para os produtores rurais

Notícias

O agricultor Waldelon Gomes precisa apenas de alguns toques na tela do celular para apresentar os 500 hectares dedicados a soja na fazenda localizada em Indiara (Goiás). Por meio de um aplicativo para smartphones, ele tem na palma da mão todos os mapas dos talhões. Assim como ele, milhares de produtores começam a usufruir das possibilidades oferecidas pelas tecnologias móveis.

Conheça uma série de aplicativos que facilitam a vida do produtor:

Mapeamento de áreas: Fields Area Management (Gratuito, disponível para Android, em inglês) – O aplicativo permite fazer, com alguns toques na tela toda a medição do perímetro e o cálculo de áreas utilizando imagens de satélite. Basta localizar a propriedade por meio das coordenadas GPS e fazer a marcação dos pontos. Outra possibilidade é utilizar o modo rastreamento, assinalando as coordenadas em uma caminhada ou usando um veículo. A medição pode ser feita até mesmo em áreas de pivô, que são arredondadas. As marcações podem ser armazenadas para posterior conferência. O usuário também conta com recursos que facilitam o compartilhamento dos dados com outras pessoas.

Exame por fotos: Adama Alvo (Gratuito, disponível para Android, em português) – Desenvolvido pela multinacional Adama, o aplicativo possui um banco de imagens que ajuda o produtor a identificar pragas e doenças nas culturas de soja, milho, trigo e algodão. É possível pesquisar na base de dados as doenças por nome e sintomas, além de informações como o ciclo de vida das pragas. O produtor também pode enviar fotos diretamente do campo para depois receber uma avaliação dos técnicos acerca da doença.

Meio Ambiente: Simulador para o Código Florestal (Gratuito, disponível para Android e IOS, em português) – Em meio ao prazo curto para adesão ao Cadastro Ambiental Rural (Car), esse aplicativo tenta facilitar o trabalho de regularização dos imóveis rurais. O usuário insere dados da propriedade (como localização, área de cultivo e área de reserva legal) e o sistema fornece um diagnóstico em relação a Lei do Novo Código Florestal. Em caso de passivo ambiental o programa também fornece dicas para fazer a regularização.

Previsão Climática: INMET Tempo e Clima (Gratuito, disponível para Android e IOS, em português) – Utilizando dados do Instituto Nacional de Meteorologia do Brasil (Inmet), o aplicativo fornece dados como previsão do tempo para os próximos cinco dias, além de informações como precipitação, temperatura e umidade. Também é possível visualizar as imagens dos satélites meteorológicos, que são atualizadas a cada 15 minutos. Os alertas divulgados pela entidade também são replicados no aplicativo.

Mistura de Tanques: Tankmix – (Gratuito, disponível para Android e IOS, em inglês) – Desenvolvido pela multinacional Yara, o aplicativo permite ao produtor simular misturas de produtos nos tanques de pulverização. As informações provêm de uma base de dados abastecida com o resultado de testes de laboratório. É possível definir quantidades de produtos, simulando combinações de herbicidas, fungicidas e demais químicos com a água.

Agro Precisão: Agri Precision – (Gratuito, disponível para Android, em português): O aplicativo visa auxiliar o produtor a executar trabalhos de agricultura de precisão. Permite que o celular seja utilizado como um GPS de mão, identificando os pontos de coleta de amostras em campo, antes de execução das aplicações de insumos. Além disso o programa também auxilia no cálculo de áreas nos talhões das propriedades e permite a criação de grades amostrais. Os dados podem ser exportados para o computador ou também podem ser salvos para posterior conferência no próprio celular.

Mapa e Controle da ferrugem: Consórcio Antiferrugem (Gratuito, disponível para IOS, em português) – Aplicativo apresenta dados do Consórcio Antiferrugem, iniciativa liderada pela Embrapa Soja e que mapeia a dispersão da doença pelo país. Com alguns toques na tela é possível localizar as ocorrências por ano safra, conferindo como é a dispersão da doença, bem como identificando a cidade onde houve o contágio. Também pode-se conferir os detalhes sobre cada caso registrado no sistema do Consórcio.

Pulverização na dose certa: Tee Jet (Gratuito, disponível para Android e IOS, em inglês) – O aplicativo auxilia o produtor a definir os atributos para fazer a pulverização das lavouras. Basta inserir dados como a velocidade, o espaçamento e a taxa de precisão da aplicação desejada para receber uma lista com os melhores bicos que podem ser utilizados para o trabalho nos pulverizadores.

Manejo do gado: Suplementa Certo (Gratuito, disponível para Android, em português) – Desenvolvido pela Embrapa Gado Corte e a Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) o aplicativo ajuda os pecuaristas a fazer a avaliação de custo/benefício da suplementação de bovinos de corte na época de seca. O sistema permite comparar dois tipos de suplementação: com sal proteinado e em semiconfinamento Também é possível comparar os rendimentos do mesmo tipo de produto de suplementação, de diferentes marcas, sem necessidade de conexão constante com a Internet. O programa informa o número mínimo de cochos que deve ser disponibilizado ao lote a ser suplementado.

Olho no Mercado: Commodities Market Prices (Gratuito, disponível para Android, em inglês) – O aplicativo reúne as principais cotações de commodities agrícolas em Bolsas como Chicago e Nova Iorque, além da variação cambial do dia. Produtos como grãos, carnes e combustíveis estão listados na base de dados do programa. É possível selecionar os contratos favoritos, criando listas customizadas, sendo possível obter acesso a dados como valor de abertura, valor de fechamento e variação dos preços entre os pregões. O aplicativo também exibe gráficos semanais, mensais e anuais para facilitar a análise dos dados.

Fonte: Gazeta do povo

Publicado originalmente em 27/04/2015 – Por: Igor Castanho