A partir de agosto, bancos adotarão um sistema inédito no Brasil para operações de crédito rural. As instituições financeiras acompanharão o desenvolvimento das lavouras via satélite para saber quando será necessário pagar o seguro nos casos de perdas na produção. Para quem pretender investir no agronegócio, o sistema dará mais garantia de retorno do investimento.

Com a tecnologia, será possível realizar operações de financiamento das plantações longe das lavouras, basta acessar as imagens do satélite pelo sistema. Como o monitoramento é caro e o recurso ainda não é muito utilizado, a Federação Brasileira de Bancos (Febraban) está desenvolvendo uma tecnologia para ficar à disposição das instituições financeiras.

“O cliente, ao chegar no banco, vai fornecer as coordenadas da área que pretende plantar. Será emitido um relatório com todas as características e informações daquela área, para efeito de seguro, de Proagro, de crédito e riscos ambientais. Isso é novidade, uma quebra de paradigma, e é o que vai pautar as políticas agrícolas nos próximos anos”, pontua o diretor da Febraban, Ademiro Vian.

“Ele não só avalia as condições da produção, do desenvolvimento da atividade produtiva, quanto a questão de ordem ambiental. Observando se todos os compromissos assumidos pelo setor produtivo rural estão sendo cumpridos em face, agora, de uma nova legislação, que está em vigor desde maio, em que o sistema financeiro terá a responsabilidade de desenvolver esta política socioambiental” afirma o presidente da IBDAgro, Flávio Palagi Siqueira.

Cinco bancos já aderiram ao novo sistema, que ainda está em fase de testes. A expectativa é que as 122 instituições ligadas à Febraban utilizem a ferramenta e que 100 mil operações de crédito e seguro sejam realizadas com o uso da tecnologia até o final do ano.

“Vou ter acesso a problemas climáticos anteriores, climáticos atuais, à produção daquela lavoura, se ela vai ser plantada, se ela está sendo tratada; e eu vou poder fazer interferência de acompanhamento da lavoura e garantir mais tranquilidade para o investidor”, explica o sócio-executivo da Ecoagro, Moacir Ferreira Teixeira.

O diretor da Febraban observa que na pré-contratação já será possível saber se determinada área tem algum tipo de trabalho escravo, reserva legal, multas do Ibama, em que bioma está inserida, entre outras características. “A gente busca o DNA daquela área, podendo regredir a imagem em até 10 anos”, completa Ademiro.

O sistema já é utilizado em muitos países, como para o financiamento da agricultura nos Estados Unidos, por exemplo. No Brasil, os dados do Cadastro Ambiental Rural (CAR) serão fundamentais para o acesso às informações fornecidas pelos satélites.

Fonte: CanalRural

One Comment

  • O êxodo rural está mais presente que nunca em nossas vidas, a família rural saiu do campo e isso é fato em todo o desde o engano da revolução industrial, quando foram prometidos falsos benefícios de ter um emprego e viver na cidade.

    Hoje nosso grande desafio – e objetivo – é combater o êxodo rural e trazer de volta as famílias para o campo de maneira digna, por meios de incentivo à produção rural, formando assim um maior número de agricultores familiares. O único problema é que o homem, depois de experimentar a vida na cidade, não quer mais ter como sua única amiga a enxada. É aí que nós entramos.
    Com acesso à informação, o novo agricultor familiar tem os mesmos benefícios dos grandes latifundiários, ou seja, a tecnologia e o conhecimento andam ao seu lado, e não somente a enxada e o financiamento do plantio, colocando em risco suas terras ano após ano, colheita após colheita.

    Com visão diferenciada, o fazendeiro Rogerio Festa, da FAZENDA PROAGRO ( http://fazendaproagro.com.br ) acredita que o agricultor familiar moderno não precisa mais da enxada como parceira, mas sim de um engenheiro agrônomo, um economista, um administrador, enfim, profissionais que juntos possam extrair o máximo da terra com o melhor custo benefício, maiores rendimentos de maneira orgânica e consciente. É isso que a FAZENDA PROAGRO oferece.

    “Somos a geração saúde e podemos fazer a diferença trazendo o homem de volta ao campo de maneira digna e moderna, desta vez com acesso à internet, um mundo de informações e apoio da tecnologia e estudiosos do ramo, garantindo um cultivo seguro, protegido com agricultura orgânica e sintropia da natureza.”, disse Rogerio Festa.

    Na cidade de Almería, na Espanha, tudo é cultivado em estufas, e de lá vem todo nosso suporte técnico para trazer ao Brasil o melhor do agronegócio em cultivo protegido do planeta.

    A Fazenda Proagro é o mundo dos agronegócios para o pequeno agricultor, hoje somos 531 famílias no campo, amanhã seremos 5 milhões.
    O mundo dos agronegócios ao alcance de todos.
    Fazenda Proagro, dividir para somar resultados!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *